UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR CENTRO DE CINCIAS ...jo.pdf  GALACTOSE LIGANTE, ISOLADA DE...

download UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR CENTRO DE CINCIAS ...jo.pdf  GALACTOSE LIGANTE, ISOLADA DE SEMENTES

of 81

  • date post

    25-Jan-2019
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR CENTRO DE CINCIAS ...jo.pdf  GALACTOSE LIGANTE, ISOLADA DE...

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEAR

CENTRO DE CINCIAS

DEPARTAMENTO DE BIOQUMICA E BIOLOGIA MOLECULAR

PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM BIOQUMICA

EFEITO ANTIDEPRESSIVO-SMILE DA FRUTALINA, LECTINA -D-

GALACTOSE LIGANTE, ISOLADA DE SEMENTES DE Artocarpus incisa L., EM

CAMUNDONGOS

FORTALEZA

2016

JOO RONIELLY CAMPLO ARAJO

JOO RONIELLY CAMPLO ARAJO

EFEITO ANTIDEPRESSIVO-SMILE DA FRUTALINA, LECTINA -D-

GALACTOSE LIGANTE, ISOLADA DE SEMENTES DE Artocarpus incisa L., EM

CAMUNDONGOS

FORTALEZA

2016

Dissertao de Mestrado submetida

coordenao do Curso de Ps-Graduao em

Bioqumica da Universidade Federal do Cear

como requisito parcial para obteno do grau

de Mestre em Bioqumica. rea de

concentrao: Bioqumica Vegetal.

Orientador: Dr. Renato de Azevedo Moreira

JOO RONIELLY CAMPLO ARAJO

EFEITO ANTIDEPRESSIVO-SMILE DA FRUTALINA, LECTINA -D-

GALACTOSE LIGANTE, ISOLADA DE SEMENTES DE Artocarpus incisa L., EM

CAMUNDONGOS

Data: 16/08/2016

BANCA EXAMINADORA

Dissertao de Mestrado submetida

coordenao do Curso de Ps-Graduao em

Bioqumica da Universidade Federal do Cear

como requisito parcial para obteno do grau

de Mestre em Bioqumica. rea de

concentrao: Bioqumica Vegetal.

Aos meus pais,

Sebastio Alves de Arajo e Jeanne Maria

Camplo de Matos Arajo, pelo apoio e

dedicao para que todos os meus sonhos

sejam realizados.

AGRADECIMENTOS

A Deus, por guiar os meus caminhos e ajudar em todos os momentos da minha vida.

Aos meus pais cientficos e Orientadores, Dr. Renato de Azevedo Moreira e Dra. Ana

Cristina de Oliveira Monteiro Moreira, pelo apoio, pacincia e dedicao para que este

trabalho pudesse ser realizado com sucesso. Por serem meus grandes exemplos na pesquisa

cientfica e por terem me acolhido da melhor forma possvel em seu grupo de pesquisa.

minha Co-orientadora, Dra. Adriana Rolim Campos Barros, pelo acolhimento em

seu grupo de pesquisa durante o desenvolvimento do trabalho, alm de demonstrar grande

interesse e dedicao. Seu auxlio foi essencial para a realizao deste trabalho.

Aos membros da banca examinadora, Professora Dra. Ana Lcia Ponte Freitas, que

me orientou na disciplina de Ensino em Docncia e me ajudou muito na realizao das aulas,

e Dr. Gilvan Pessoa Furtado por aceitar o convite e contribuir com seu conhecimento.

Aos grandes amigos e pesquisadores Jos de Maria, Marina, Sacha, Talita e Andressa

por estarem comigo sempre quando necessrio, at nos finais de semana, para que o trabalho

pudesse dar certo. Assim como tambm Ernani, Olavo, Robson, Isabel, Karine e Tnia.

Aos amigos pesquisadores e colegas do Laboratrio F66: Kueirislene, Rossueti e

Hyldcia pela disponibilidade e ajuda nos momentos que precisei. Assim como Rognio,

Fernanda, Melissa, Juliana, Felipe, Neto, Nydy, Marina, Mrcio, Breno, Ccero, Eduardo,

Hermenson, Lorena e Nycolas por terem participado da minha trajetria no mestrado e me

apoiarem no projeto.

Ao CNPq, CAPES e FUNCAP pelo apoio financeiro.

Universidade Federal do Cear e Departamento de Bioqumica e Biologia

Molecular pela oportunidade para a realizao deste trabalho. Assim como a Universidade de

Fortaleza por proporcionar todo o excelente ambiente de estudo, pesquisa e aprendizado.

Aos meus pais, Sebastio e Jeanne, por serem meu porto seguro e o apoio da minha

vida.

minha irm Camilla e primos Soraya e Joabe por estarem comigo no dia-a-dia e

pelo apoio. Aos meus avs, tias e primos.

Aos meus amigos Ana Estela, Alanna Cortez, Gillianne Vidal, Alana Azevedo, Ingrid

Azevedo, Cinthia Melo, Lyanne Texeira e Igor S por sempre torcerem pelo meu sucesso.

O corao do homem pode fazer planos, mas

a resposta certa vem dos lbios do Senhor.

Provrbios 16: 1.

Que os vossos esforos desafiem as

impossibilidades, lembrai-vos de que as

grandes coisas do homem foram conquistadas

do que parecia impossvel. Charles Chaplin

RESUMO

Frutalina (FTL), uma lectina -D-galactose ligante, obtida de sementes de Artocarpus incisa

L., tem apresentado vrias atividades biolgicas, como ao na modulao de alvos

moleculares e reverso de neurotoxicidade in vitro, porm, h pouca evidncia de seu efeito

sobre doenas no Sistema Nervoso Central (SNC). Diante disto, este estudo avaliou os efeitos

neurocomportamentais da FTL em camundongos. Os camundongos (n = 6 / grupo) foram

tratados com FTL (0,25; 0,5 ou 1 mg/kg; i.p.) ou Veculo (NaCl 0,9 % 10 mL/kg; i.p.;

Controle) e submetidos aos testes da placa perfurada, labirinto em cruz elevado, campo

aberto, suspenso pela cauda ou natao forada. Num segundo conjunto de experimentos, a

ioimbina (1 mg/kg), cetamina (0,1 mg/kg), L-NAME (10 mg/kg) ou azul de metileno (10

mg/kg) foram administrados (i.p.) 15 min antes da FTL (0,5 mg/kg) e os animais foram

submetidos ao teste de natao forada. Verificou-se tambm se o efeito de FTL no teste de

natao forada era dependente da integridade estrutural e capacidade de interao a

carboidratos. A fim de avaliar o efeito subcrnico da FTL, os camundongos receberam FTL

(0,5 mg/kg) ou veculo durante 7 dias e submetidos ao teste de natao forada no primeiro e

ltimo dia de tratamento. Foi realizado docking molecular da FTL com NOS e receptor

NMDA. Os resultados mostraram que no houve alteraes neurocomportamentais dos

camundongos nos testes de placa perfurada e campo aberto. FTL na dose mais baixa (0,25

mg/kg) aumentou o nmero de entradas nos braos fechados no teste do labirinto em cruz

elevado, permitindo sugerir um possvel efeito do tipo ansiognico. FTL reduziu o tempo de

imobilidade nos testes de suspenso pela cauda (0,25 e 0,5 mg/kg; p

ABSTRACT

Frutalin (FTL), an -D-galactose-binding lectin isolated from breadfruit seeds (Artocarpus

incisa L.), has a range biological activities, but has not been conclusively shown to act on

CNS disorders. In this study we evaluated the effect of FTL on mouse behavior. Mice

(n=6/group) were treated with FTL (0.25; 0.5 or 1 mg/kg; i.p.) or vehicle (NaCl 0.9 %;10

mL/kg; i.p.) and submitted to hole-board (HBT), elevated plus maze (PMT), open field

(OFT), tail suspension (TST) and forced swimming (FST) tests. In a second set of

experiments, yohimbine (1 mg/kg), ketamine (0.1 mg/kg), L-NAME (10 mg/kg) or methylene

blue (10 mg/kg) were administered (i.p.) 30 min before FTL (0.5 mg/kg). In order to evaluate

the subchronic effect of FTL, animals were injected with FTL (0.5 mg/kg) or vehicle for 7

days and submitted to FST on the first and last day of treatment. A molecular docking was

conducted on the NOS enzyme and NMDA receptor. No changes were observed in HBT and

OFT results. The smallest dose of FTL (0.25 mg/kg) was associated with an increase in the

number of entries into closed arms in PMT (p

LISTA DE FIGURAS

Figura 1 Estrutura tridimensional da FTL ................................................................. 21

Figura 2 Sntese do xido ntrico (NO) ...................................................................... 32

Figura 3 Teste de placa perfurada hole board ...................................................... 36

Figura 4 Teste do labirinto em cruz elevado (LCE) ................................................... 37

Figura 5 Teste do campo aberto (TCA) ...................................................................... 38

Figura 6 Representao esquemtica do teste de suspenso pela cauda (TSC) ......... 39

Figura 7 Teste de natao forada (TNF) ................................................................... 40

Figura 8 Cromatografia de afinidade .......................................................................... 43

Figura 9 SDS-PAGE 12,5% e Espectros intactos desconvoludos ............................. 44

Figura 10 Efeito da FTL no teste de labirinto em cruz elevado (LCE) ........................ 46

Figura 11 Efeito da FTL no teste de suspenso pela cauda (TSC) ............................... 48

Figura 12 Efeito da FTL no teste de natao forada (TNF) ....................................... 49

Figura 13 Participao do sistema monoaminrgico .................................................... 50

Figura 14 Participao do sistema glutamatrgico ....................................................... 51

Figura 15 Participao da via L-Arginina/NO/cGMP .................................................. 52

Figura 16 Participao da integridade estrutural e domnio lectinco .......................... 53

Figura 17 Efeito da administrao repetida .................................................................. 54

Figura 18 Efeito da administrao repetida da FTL no peso dos camundongos .......... 54

Figura 19 Docking Molecular A FTL x Domnio Oxygenase da enzima NOS ......... 55

Figura 20 Docking Molecular A FTL x Domnio Oxygenase da enzima NOS ......... 56

Figura 21 Docking Molecular B FTL x receptores NMDA ...................................... 58

LISTA DE TABELAS

Tabela 1 Efeit