UM M‰TODO PRTICO PARA GERMINAR SEMENTES DE .tem o calor durante todo o dia, favorecendo a...

UM M‰TODO PRTICO PARA GERMINAR SEMENTES DE .tem o calor durante todo o dia, favorecendo a germina§£o
UM M‰TODO PRTICO PARA GERMINAR SEMENTES DE .tem o calor durante todo o dia, favorecendo a germina§£o
UM M‰TODO PRTICO PARA GERMINAR SEMENTES DE .tem o calor durante todo o dia, favorecendo a germina§£o
download UM M‰TODO PRTICO PARA GERMINAR SEMENTES DE .tem o calor durante todo o dia, favorecendo a germina§£o

of 3

  • date post

    01-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of UM M‰TODO PRTICO PARA GERMINAR SEMENTES DE .tem o calor durante todo o dia, favorecendo a...

  • UM MTODO PRTICO PARA GERMINAR SEMENTES DE PUPUNHA (Bactris gasipaes . . . ) .

    Carlos G. Herrero Haack (*)

    A pupunha est se tornando um cultivo agro-industrial importante, principalmente como produtora de palmito para exportao (Clement & Mora Urpi, 1 9 8 7 ) . Na Costa Rica os

    2000 ha de plantaes racionais estabelecidas at 198*t (Clement & Mora Urpi, 1987) es-

    to em plena expanso devido a grande demanda do mercado norte-americano. No Brasil as

    primeiras plantaes agro-industriais esto sendo instaladas desde 1 9 8 5 , geralmente em

    pequena escala (5 -20 h a ) , mas com forte tendncia de expanso.

    0 cultivo de pupunha para palmitos requer grande quantidade de plantas por rea,

    sendo recomendado 't.OOO + mudas/ha (Mora Urpi, 1 9 8 ^ ) . A produo de mudas de pupunha re

    quer habilidade e eficincia tcnica do viveirista em todos os aspectos. Deste modo a

    fase de germinao exige maiores cuidados, face a inexistncia de fontes seguras e id-

    neas de produo de sementes selecionadas, o que leva a buscar o mximo aproveitamento

    das poucas sementes existentes e, especialmente, daquelas que produzem plantas sem espj_

    nhos no estipe e nos peciolos.

    Cardoso (19^*0 recomendou o uso de canteiros de germinao com substratos areno-

    sos e ricos em matria orgnica, cobertos por serragem. Esta tcnica pode dar resulta-

    dos positivos quando bem manejada, porm muito suscetfvel a variaes climticas e ao

    manejo do viveirista. As porcentagens de germinao neste processo variam de 60 a 90.

    Mora Urpi (1979) recomendou uma tcnica utilizando sacos plsticos fechados que permite

    obter at 100 de germinao, mas requer experincia na preparao das sementes que no

    se obtm facilmente da publicao e torna-se muito trabalhoso quando se trata de produ

    o de mudas em grande escala.

    Esta comunicao tem como objetivo apresentar um mtodo simples e prtico de ger-

    minao de qualquer quantidade de sementes de forma rpida e segura, num perodo de 2 0 -

    30 dias.

    Para explicar o mtodo, se tomara como base uma quantidade de 10 kg de sementes

    (entre 2500 e ^000 sementes, dependendo do tamanho destas), mas o mtodo pode ser modi-

    ficado para quantidades menores ou maiores sem dificuldade:

    - lavar as sementes e trat-las com fungicida conforme expl icado por Cardoso (1Shh)

    e Mora Urpi (1979, 198*0, porm no precisa sec-las, somente dren-las. Podem ser usa

    dos produtos comerciais (Benomyl ou Oxicloreto de Cobre) ou caseiros (gua sanitria); o

    Captan tem demonstrado um efeito retardatrio na germinao de pupunha no Acre;

    - preparar uma rea plana no solo, numa mesa ou numa outra superfcie regular e

    (:*) BONAL - R. Rio Grande do Sul, 3200 - 69900 - Rio Branco, AC

    ACTA AMAZNICA, 18(3-4):323-325 . 1988. 323

  • firme, onde o sol chegue d i retamen te pela manha; - utilizar uma lona plstica, de polietileno transparente com espessura que resis

    ta ao manuseo, de 200 150 cm; - extender a lona na superfcie preparada de tal forma que evite irregu1 aridades

    no plstico que podem empossar gua;

    - espalhar as sementes nesta lona, numa nica camada, I imi tando-se a urra metade

    dela e deixando um borde de 20 cm nos outros trs lados;

    - regar as sementes com agua para deix-las bastante molhadas, porm sem ter agua

    empossada na lona.

    - fechar a metade vazia da lona sobre a metade cheia e dobrar Os 20 cm do borde

    Dela metade, colocando algum peso (tijolos, varas ou permanentes de madeira, tubos pias

    ticos recheados com areia, ou outro peso de acordo aos recursos disponveis) sobre esta

    dobra de tal forma a vedar os lados e fechar o ambiente interno;

    - colocar uma segunda lona plstica, de polietileno preto, em cima da bolsa cria-

    da, sem pression-la, de forma a deixar urra (camada irregular de ar entre a bolsa e a se

    gunda lona;

    - depois de 12 dias, abrir a bolsa para verificar a umidade e a germinao;

    - retirar as sementes germinadas e repic-las em sacos plsticos de 2 ou 5 kg pre-

    viamente preparados no viveiro;

    - reumedecer as sementes e fechar novamente a bolsa da mjma maneira como antes;

    - esta operao deveria ser repetida aos 15, 18, 21, 2^, 27 e 30 dias, para reti-

    rar sementes germinadas, no esquecendo de reumedecer a bolsa cada vez que voltar a fe

    ch-1a;

    No Rio Branco, utilizou-se tambm um secador de cacau corro superfcie para as lo-

    nas, cuja tampa pode ser aberta pela manha e fechada antes de meio dia. Este secador n

  • porciona mais de 95 de germinao em 20-30 dias.

    SUMMARY

    The. pzjtbagz hzatit o{, palm it, becoming an agfio-tndmtnJ.at export ao In Lattn Ame fjca. The. nuu&siyman nezdi an z^tctnt, chzap mutkod ;'[ gznjninatng Icuig quanttei 4 ie.e.d that cunAintly di^Joitt to obtain. A mui metLkod LA atH'.X-Lond ^oi gznmtnat tng longe. quanttZA Off ztd, hi maJLl OXOA, with 90+% gzKmtnaton wvtktn a month. TkU, ti, betteA than ptizviouAly uAzd moXhod and ti fiecommindzd JffA ag>io-LnauAtftq icaia -fteA

    .

    Referencias bibliogrficas

    Cardoso, W. - 1948. Guia do pequeno fruticultor. Boi. Sec. Fomento Agrcola do Para, 6-7:37-61,

    Clement, C. R. & Mora Urpi, J. - 1987. The pejibaye (Bactris gasipaes H.B .K., Arecaceae): multi-use potential for the lowland humid tropics. Econ. Bot., 41(2):302-311.

    Mora Urpi, J. - 1979. Mtodo practice para germinacin de semillas de je j ibaye . Asbarts , Costa Rica, 3(1):14-15.

    - 1984. El pejibaye (BactTis gasipaes H.B.K.): origen, biologia floral y manejo agronmico. In: Palmeiras poco utilizadas de America tropical. FAO/CATIE. Turrial-ba, Costa Rica. p. 118-160.

    (Aceito para publicao em 17.10.1988)

    Um mtodo pratico 325