O trabalho com a biografia .1 O trabalho com a biografia humana Como trabalhar com a sua história

download O trabalho com a biografia .1 O trabalho com a biografia humana Como trabalhar com a sua história

of 11

  • date post

    01-Dec-2018
  • Category

    Documents

  • view

    212
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of O trabalho com a biografia .1 O trabalho com a biografia humana Como trabalhar com a sua história

  • 1

    O trabalho com a biografia humana

    Como trabalhar com a sua histria pode te tornar o protagonista da sua vida.

  • 2 Title of the book

    Comeando do comeo A palavra biografia tem origem na Grcia an7ga:

    =Bio=Vida =grphein=Escrever = Biografia

    Temos ento Vida + Escrever, ou escrever sobre a vida, falar sobre a vida, deixar o seu registro pessoal pela vida. A Biografia de todo ser humano o seu registro pessoal na Terra, a sua escrita, e o mais incrvel que ela nica, encontramos pontos comuns, mas nenhuma biografia igual a outra. Voltemos novamente ao dicionrio: A palavra nica significa: adj. 1. S; sem outro da sua espcie ou

    qualidade.2. Fig. Muito superior aos outros, excepcional!3. Sem

    precedentes.4. Singular, extravagante; ridculo.5.

    Excepcional!Excecional; exclusivo. Olhe agora para sua vida e perceba o quanto voc realmente individual, perceba o quanto dentro de sua histria existem qualidades que no se expressam em mais nenhuma outra, veja como ela contm fatos

    excepcionais que voc adora relembrar, ou, no; A histria de cada um de ns singular, extravagante, exclusiva, ela NICA. Isso mostra que quando falamos de uma biografia falamos de um acontecimento nico que jamais se repe7r daquela forma novamente, olhando por esse prisma possvel entender como a biografia de cada um algo realmente precioso? Hoje os livros mais vendidos so biografias, porque o homem percebe que o ser humano capaz de transformaes maiores que a dos livros de fico e que, atravs da histria de superao da vida de outrem, eu aprendo a compreender a minha vida. Ento, se olhando a vida de outro eu compreendo a minha vida, significa que trocar biografias compar7lhar riquezas e tesouros que jamais podero ser subs7tudos. Aquilo que nico compar7lhado com algum, proporcionando ao outro que recebe e a si mesmo que doa uma imensido de sen7mentos que ficaro registrados eternamente em cada um.

    "Voc ja imaginou quantas histrias de vida diferentes existem s nessa paisagem? No incrvel?

  • 3

    Antes de entrarmos na peculiaridade de cada setnio olharemos para o panorama geral.

    Podemos fazer uma correlao das fases de vida de cada um de ns com as estaes do ano. Assim, a primavera seria a fase em que nos desenvolvemos e crescemos fisicamente, isso se d desde o nosso nascimento. Olhando crianas brincando fica mais fcil entender a relao com a primavera, a leveza com que levamos a vida nessa fase se assemelha atmosfera primaveril, essa grande fase se estende at por volta dos 21 anos; o vero, quando todas as plantas de expandem em sua totalidade, quando alcanam o mximo de seu

    "Mas cada homem no

    apenas ele mesmo; tambm um ponto nico,

    singularssimo, sempre importante e peculiar,

    no qual os fenmenos do mundo se cruzam

    daquela forma uma s vez e nunca mais.

    Assim, a histria de cada homem essencial, eterna e divina Hermann Hesse

    tamanho pode ser comparado quela fase expansiva que os seres humanos atravessam pela vida, que vai dos 21 aos 42 anos, quando consolidamos nosso lugar no mundo e expandimos o mximo que podemos; o outono com sua

    atmosfera buclica nos mostra um novo colorido, diferente da primavera, mas igualmente belo, nessa estao os frutos amadurecem comeando um declnio da vitalidade das plantas e as folhas se 7ngem de vermelho. Podemos comparar essa estao do ano fase dos 42 aos 63 anos, onde chegam os filhos, netos e a carreira est consolidada; o inverno traz a essncia, muitas rvores s so reconhecidas quando todas as suas folhas caem, as sementes caem no cho e l esto espera de uma nova primavera. Essa fase pode ser relacionada aps os 63 anos de idade na biografia humana, quando nos interiorizamos e s nos preocupamos com o que realmente essencial.

  • 4

    Ento sou nico? Sim voc nico. Cada biografia individual e nica, mas existem leis gerais

    que regem um desenvolvimento consonante e que permitem que ns no nos sintamos sozinhos e que eu me relacione com pessoas em momentos de vida parecidos ao meu.

    A biografia a escrita que fazemos na Terra atravs de uma individualidade espiritual que a torna nica, por isso existem leis comuns e fatos nicos.

    As leis espirituais presentes na biografia so o que sustentam a possibilidade de desenvolvimento de todas essas individualidades tramando a renda que provm de todos os nossos encontros, interligando tudo a todos.

    Temos ento duas curvas que se cruzam - para que seja possvel a inscrio dessas histrias na Terra, chamaremos uma de Curva Espiritual, que nos mostrar todo o desenvolvimento espiritual do Homem e a outra, Curva do Desenvolvimento Biolgico, que nos mostrar todo esse caminho do desenvolvimento dsico visvel aos olhos.

    A juno dessas duas curvas a nossa escrita na Terra, o nosso tesouro mais sagrado, a nossa biografia.

  • 5

    Que lindo tudo isso, mas e agora, fao o que?

    Posso fazer sozinho?

    Calma, voc viveu at hoje sem isso, no vai querer resolver tudo em cinco minutos no mesmo?

    A biografia algo que exige pesquisa, tempo e dedicao, assim como qualquer outra coisa que voc queira conhecer verdadeiramente.

    Nos prximos e-books vamos trazer perguntas e contedos que vo te ajudar a fazer um mapeamento da sua histria.

    10

    Pode. A biografia sua, pode

    fazer dela o que quiser. Mas, essa metodologia foi criada

    para ser u7lizada em grupos com a conduo de um Aconselhador Biogrfico ou em conversas individuais.

    E agora voc deve estar pensando: Como vou abrir fatos to n7mos da minha histria para algum que nem conheo? ou No que outra pessoa pode me ajudar?

    Nas pginas seguintes vamos abordar o porque isso feito dessa maneira, mas no final a escolha sempre vai ser sua.

  • 6

    Talvez voc j tenha percebido isso. Ns seres humanos somos seres sociais, precisamos uns dos outros para nos

    descobrirmos, para nos percebermos, isso exclui relaes de dependncia, estamos falando desse impulso que nasce dentro de ns de estarmos em constante busca por diversas maneiras de criarmos laos afe7vos.

    Quanto mais nos conhecemos, mais conseguimos estabelecer relaes saudveis.

    SoTomas de Aquino que viveu no sculo XI, grande influenciador da teosofia e da filosofia j dizia: O melhor remdio para um ser humano outro ser humano, no existe nada mais curador do que ter outro ser humano te apoiando no seu caminho de desenvolvimento pessoal, ningum pode fazer nada por ns a no ser ns mesmos, mas ter algum ao lado com profundo interesse em sua histria, te ouvindo atentamente sem tentar das respostas ou fazer julgamentos o ingrediente mais transformador dos dias atuais.

    Viemos de uma cultura dos cursos de oratria, perdemos a sensibilidade de ouvir, de nos sensibilizarmos com a histria alheia, de nos colocarmos no lugar do outro, de nos aproximarmos verdadeiramente de algum. A troca de biografias feita em grupo faz de voc um agente transformador da sociedade, intui7vamente voc assume o papel daquele que apoia e daquele que oferece um bem precioso, a sua prpria histria.

    Derrubamos o julgamento e aprendemos a colocar a nossa histria em perspec7va, aceitando que no existe certo ou errado, existe o melhor que pode ser feito.

    Somos seres sociais

  • 7

    Falamos para pensar e no pensamos para falar

    O outro meu espelho

    Eu sei, eu sei que at hoje voc ouviu o contrrio, mas a verdade que ns seres humanos precisamos falar para nos ouvirmos e elaborarmos aquilo que falamos.

    Quando falamos, duas coisas importantes acontecem, eu compar7lho com quem esta ao meu lado e no me sinto mais s.

    Eu dou vida para meus pensamentos e de uma forma mais concreta consigo elaborar se aquilo que vivia antes escondido dentro de mim faz ainda sen7do. Falar nos traz liberdade e conscincia de tudo que vive em nosso mundo das emoes.

    Falar sobre algo cria conceitos e faz com que eu nomeie coisas e fatos. Conceituando coisas eu sou capaz de perceb-las quando elas voltarem a acontecer na minha vida.

    Opa! Esse um passo para o protagonismo, aquilo que descobri faz parte de mim, mas no sou eu, e agora ele tem nome e me pertence e se me pertence posso aprender a lidar com isso.

    10

    Ouvir o outro faz com que eu me

    perceba, me conecte e muitas vezes me iden7fique.

    Falando e ouvindo histrias criamos uma panorama muito mais amplo do mundo, reconhecemos formas diferentes de lidar com a mesma coisa.

    Reconhecemos no outro algo que vive em ns.

    Liberdade nos pensamentos, tornamos nossos pensamentos flexveis e nos permi7mos pensar sobre a mesma coisa de forma totalmente diferente.

    Olha o protagonismo a de novo gente, eu posso pensar de outra forma, de uma forma totalmente nova que agora minha.

  • 8

    Entre 1596 a 1650 Cartesius disse a seguinte frase: "Penso ergo sum ( Penso logo existo).

    Deste o emergir da filosofia grega o Homem aprendeu a pensar de uma maneira ordenada. A lgica que ele consegue construir em seu pensamento lhe d a segurana em sua existncia. Mas hoje isso no funciona mais, o que faz com que o ser humano perceba a sua verdade conectar o que se pensa ao que se sente. Pensar separa, organiza e ordena, sen7r conecta-me a minha essncia, a minha verdade e faz com que eu tenho aes asser7vas e verdadeiras no mundo.

    Mas o Homem moderno perdeu o repertrio de sen7mentos, entrar no mundo dos sen7mentos uma tarefa dolorida mas libertadora e para ela precisamos muita vezes estarmos acompanhados, apoiados e sustentados. Precisamos de algum que esteja ao nosso lado e diga: Eu estou aqui, voc vai conseguir.

    Agir de acordo com as prprias respostas passa obrigatoriamente pela tarefa de separar e