IntroduçãO à EstéTica Com Acupuntura E Oligoelementos

Click here to load reader

  • date post

    07-Dec-2014
  • Category

    Documents

  • view

    9.984
  • download

    4

Embed Size (px)

description

 

Transcript of IntroduçãO à EstéTica Com Acupuntura E Oligoelementos

  • 1. Introduo Esttica com Acupuntura e Oligoelementos Renata Pudo Ribeiro, PT, MCMT
  • 2. Introduo
    • Esttica (do grego ou aisthsis : percepo , sensao ) um ramo da filosofia que tem por objeto o estudo da natureza do belo e dos fundamentos da arte.
  • 3.
    • Ela estuda o julgamento e a percepo do que considerado belo, a produo das emoes pelos fenmenos estticos, bem como as diferentes formas de arte e do trabalho artstico; a idia de obra de arte e de criao; a relao entre matrias e formas nas artes.
    Introduo
  • 4.
    • Por outro lado, a esttica tambm pode ocupar-se da privao da beleza , ou seja, o que pode ser considerado feio , ou at mesmo ridculo.(Wikipdia, 2008)
    Introduo
  • 5. Oligoterapia... O que isso?
    • A Oligoterapia a prtica teraputica que utiliza os oligoelementos em suas vrias formas de administrao.
  • 6. Oligoelementos....
    • So substncias normalmente encontradas no organismo em pequenas quantidades - algumas em quantidades to pequenas que so consideradas vestgios ou traos de metais ou no-metais . Se um organismo estiver carente ou desprovido da ao destas nfimas quantidades de oligoelementos podem surgir disfunes e patologias diversas por bloqueio das cadeias de reaes bioqumicas - cadeias intrincadas que constituem o metabolismo do indivduo.
    • Segundo Dr. Jacques Menetrir, o organismo o conjunto do sistema de trocas
  • 7. DEFINIO BIOQUMICA DOS OLIGOELEMENTOS
    • Elementos presentes na clula viva animal e vegetal em quantidades nfimas , isto , em concentraes muito baixas. Participam de um grande nmero de reaes qumicas. So catalisadores das funes enzimticas permitindo, com sua presena, influenciar a velocidade de uma reao sem, contudo, tomarem parte ativa nesta reao. Fornecem s enzimas a energia para que a reao bioqumica ocorra. A atividade dos oligoelementos regula e permite trocas metablicas , possibilitando ao organismo restabelecer por si prprio o equilbrio biolgico
  • 8. Sobre a ao dos oligoelementos
    • A ao dos oligoelementos essencialmente reguladora, equilibrante, adaptativa e se estende totalidade do caso. Ela , experimentalmente, psicofisiolgica.
    • 2) As manifestaes, assim como as indicaes, incidem ao mesmo tempo sobre os estados fisiolgicos e sobre os estados psquicos e os vrios sintomas tem o mesmo valor de prescrio.
  • 9. Sobre a ao dos oligoelementos
    • 3) Nesta zona de atividade, as quantidades de oligoelementos so da ordem do milionsimo de grama (gama). Trata-se de uma regulao qualitativa e no de suprimentos quantitativos.
    • 4) No h nenhuma toxicidade nem incompatibilidades nestes elementos. Em compensao, observam-se freqentemente fenmenos de reativao temporria nos processos alrgicos.
    • 5) H uma sinergia indiscutvel entre certos oligoelementos e certas glndulas endcrinas. O que permite, atravs de um metal, uma indicao endocrinolgica.
  • 10. ons metlicos
    • Algumas enzimas necessitam para a sua ao cataltica de um co-fator.
    • Ex. Ferro , Cobre, Magnsio, Mangans, Zinco, Potssio, Sdio
    • Com estes co-fatores os oligoelementos tornan-se ionizados e atravessam mais rpido a membrana plasmtica.
  • 11. Qual a relao da Acupuntura com a Esttica?
  • 12. BELEZA EQUILBRIO
  • 13. Equilbrio de quem? NOSSSOOOO.... Afinal quem no quer Ser Bonito???!!!!
  • 14. Um pouco de nostalgia....
  • 15. ar Essncia dos Alimentos (Gu Qi) Zhong Qi Zheng Qi Wei Qi Yong Qi Xue Alimentos e bebidas Jing Medula Medula ssea Ye Jin Ye Jin Essncia dos Alimentos (Gu Qi) Flidos impuros E slidos Intes. Delg Intes. grosso Bexiga fezes urina Ativaes e transformaes Aspecto Yang Crebro Aspecto Yin pais alimento Corao e Pulmo BP e Estmago Rins ID, IG e Bexiga
  • 16. Dieta regrada Atividade fsica Acupuntura Equilbrio Emocional Alguns itens .... Para se ter... SADE
  • 17. Outro instrumento de trabalho ...
  • 18. FOGO MADEIRA GUA METAL TERRA
  • 19. Desequlibrios analisados pela Constitucional Coreana
    • Tipo I
      • ** Hiper-energia do Metal
    • Tipo II
      • Hipo-energia da gua
      • **Hiper-energia do Fogo
      • Hiper-energia da Terra
  • 20. Desequlibrios anlisados pela Constitucional Coreana
    • Tipo III
      • **Hiper-energia da Madeira
      • Hipo-energia do Metal
    • Tipo IV
      • **Hiper-energia de gua
      • Hipo-energia do Fogo
      • Hipo-energia da Terra
  • 21. Alguns tipos de desequilbrios
    • FLACIDEZ DE PELE
    • Enfraquecimento energtico de todos os Zang/Fu:
    • Deficincia de Fgado
    • Deficincia de Bao-Pncreas
    • Deficincia de Pulmo
    • Deficincia do Corao
  • 22. O resultado do seu trabalho depende de um diagnstico correto No esqueam de consultar a constitucional!!!!
  • 23. Relembrando as substncias...
  • 24. ar Essncia dos Alimentos (Gu Qi) Zhong Qi Zheng Qi Wei Qi Yong Qi Xue Alimentos e bebidas Jing Medula Medula ssea Ye Jin Ye Jin Essncia dos Alimentos (Gu Qi) Flidos impuros E slidos Intes. Delg Intes. grosso Bexiga fezes urina Ativaes e transformaes Aspecto Yang Crebro Aspecto Yin pais alimento Corao e Pulmo BP e Estmago Rins ID, IG e Bexiga
  • 25. RUGAS FACIAIS Marcas de um histria ....
  • 26.
  • 27. FACES DO ENVELHECIMENTO
  • 28. FACE
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32. TRATAMENTOS
  • 33. RUGAS FACIAIS
    • Esfoliar, limpar e tonificar a pele
    • Ionizao de oligoelementos: Si (silcio), Se (selnio) Mg (mangnsio)
    • Acupuntura
    • Massagem e exerccios de fortalecimento da musculatura
    • Mscara hidratante com algas vermelhas e oleos essnciais (gernio, lavanda, etc)
  • 34.
    • Acupuntura
    • Verificar a constitucional do cliente
    • Pontos locais e sistmicos
    • Agulha na direo das rugas a serem tratadas (no incio e no final)
    • Eletroestimulao 5-10 Hz por 20 minutos
    RUGAS FACIAIS
  • 35. IG 20 (T), E3 (T), VG26, IG 19 (D), VC 24 Supralabial E2 (T), E4 (D) Parabucal IG19 (T), E4 (D) ou (T), VC 24 (T), E3, IG 18 Naso geniano Yuyao, B2, TAIYANG, E2 Palpebra inferior YUYAO (D), TA23 (D), B2(D), E2 (D), E4(D), VB1 (D) P de galinha YUYAO (D), VB 14 (T) Palpebra cada YUYAO (D) YINTANG (D) VB 14 (T) Verticais VB 12 (D) YINTANG (T) Frontais Pontos utilizados Tipos de rugas
  • 36. ..
  • 37. ACNE
    • Patologia da glndula sebcea que acomete preferenciamente algumas regies como face (figura), pescoo, parte superior do dorso e do trax.
    • Sua manifestao pode se dar por comedes, ppulas, pstulas e hipersecreo sebcea.
    • Existem 04 graus de acne.
  • 38.
    • Relaciona-se com as reaes hormonais, como hormnios do tipo andrgenos (testorerona e cortisol), melhora geralmente com hormnios femininos tipo estrgeno.
    • O hormnio masculino relaciona-se com os Rins e o feminino com o Fgado
    • Estudos mostram que situaes difceis elevam os nveis de testorerona e angrognios, estimulando uma maior produo de oleosidade, criando condies apropriadas para acne
  • 39.
    • Transtornos digestivos ou alimentao desregrada, leva um desgaste do Bao, gerando umidade no aquecedor mdio, ou prejudica a funo de subida e a do Pulmo de decida.
  • 40.
    • O Yin turvo acima sobe a superfcie prejudicando a funo de purificao e de descida do Pulmo e do Fogo do Corao, impedindo que as guas do Rim possa subir. Observa-se rosto vermelho e possvel distrbios psicossomticos
  • 41. Possveis causas da Acne Disfuno hormonal Baixa auto-estima estresse TA mdio desgastado BP no sobe P descida comprometida Fogo do Corao Rim no sobe Face vermelha Distrbios psicolssomticos aumento da oleosidade
  • 42. TRATAMENTO ACNE
    • Avaliar o grau da acne
    • Avaliar a constitucional do paciente
    • Limpar, esfoliar com cuidadado e tonificar a pele
    • Ionizao com S (enxofre) Si (Silcio) Mg (Magnsio)
    • Tratamento local e sistmico com as agulhas
    • Utilizao de creme com p de prola (limpa calor)
  • 43.
    • Acupuntura:
    • Ver a constitucional
    • Verificar a rea mais acometida e usar Vasos Maravilhosos
    • Grande e pequeno portal
    • Eletroacupuntura 100 hz para dispersar
    TRATAMENTO ACNE
  • 44.
  • 45.
  • 46. Sobre o p de prola....
    • Caracterstica: FRIA
    • Combate doenas de calor, atua sobre o meridiano do corao acalmando a ansiedade, atua sobre o meridiano do fgado, melhorando a viso e excelente cicatrizante para tratar lceras e osteomielites crnicas....