ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE AMOSTRAGEM PARA · PDF fileraulrodrigues@esa.ipvc.pt...

Click here to load reader

  • date post

    22-Nov-2018
  • Category

    Documents

  • view

    215
  • download

    0

Embed Size (px)

Transcript of ELABORAÇÃO DE UM PLANO DE AMOSTRAGEM PARA · PDF fileraulrodrigues@esa.ipvc.pt...

  • Revista de Cincias Agrrias Vol. 35, 2, jul/dez 2012, 21: 213-220, ISSN: 0871-018 X

    ELABORAO DE UM PLANO DE AMOSTRAGEM PARA CIGARRINHA-VERDE (HOMOPTERA:

    CICADELLIDAE) EM VINHA NO VALE DO LIMA

    SAMPLING PLAN FOR GREEN-LEAFHOPER (HOMOPTERA: CICADELLIDAE) IN VINEYARD AT LIMA VALLEY

    Ral Rodrigues1, Jorge Pereira2, Isabel Mouro1, Miguel Brito1 e Joo Garrido3

    1 Centro de Investigao de Montanha (CIMO) - Escola Superior Agrria/Instituto Politcnico de Viana do Castelo. Refios, 4990-706 Ponte de Lima. raulrodrigues@esa.ipvc.pt

    2 Escola Superior Agrria/Instituto Politcnico de Viana do Castelo

    3 EVAG - Comisso de Viticultura da Regio dos Vinhos Verdes, Arcos de Valdevez

    RESUMO

    Este trabalho teve como objetivo: estudar o padro espacial das ninfas de cigarrinha--verde Empoasca vitis, atravs dos modelos da Lei da Potncia de Taylor e da regresso Iwao, nas castas Arinto e Vinho conduzi-das nos modos de produo biolgico e de produo integrada; e elaborar um plano de amostragem binomial (presena-ausncia). As concluses evidenciaram que; (i) a lei da potncia de Taylor mostrou-se mais ade-quada para descrever o padro espacial das cigarrinhas-verdes, que foi aleatrio, no havendo diferenas estatisticamente signi-ficativas entre castas e modos de produo; (ii) a dimenso da amostra aumenta com o grau de preciso; (iii) possvel simplificar o plano de amostragem enumerativo; e (iv) a dimenso da amostra requerida para estimar densidades populacionais correspondentes ao nvel econmico de ataque proposto para Portugal, varia entre 30 a 57 folhas.

    Palavras-chave: Amostragem binomial, di-menso da amostra, Empoasca vitis, padro espacial.

    ABSTRACT

    The aims of this work were: to study the spatial patterns of nymphal stages of the gre-en-leafhopper Empoasca vitis using the re-gression models of Taylors Power Law and Iwao, in vineyard cvs. Arinto and Vinho in organic farming and integrated production systems; to develop a binomial sampling (presence-absence). The results showed that: i) Taylors power law was more appropriate to describe the spatial pattern of E. vitis and indicated a random pattern; no statistically differences were detected between varieties and production systems, ii) the sample size required increases with the degree of accu-racy, iii) it is possible to simplify the enu-merative sampling plan; and iv) the sample size required to estimate population densities of this pest corresponding to the economic thresholds, ranges from 30 to 57 leaves.

    Keywords: Binomial sampling, Empoasca vitis, sample size, spatial pattern.

    INTRODUO

    A cigarrinha-verde (Homoptera: Cica--dellidae) constitue um grupo de insetos picadores-sugadores, que afetam alm da vinha, grande nmero de espcies selvagens e cultivadas. Atualmente, assiste-se sua consolidao como praga em territrio na-cional, sendo estes insetos considerados um novo grupo de inimigos-chave nas regies de

  • 214

    Revista de Cincias Agrrias Vol. 35, 2, jul/dez 2012, 21: 213-220, ISSN: 0871-018 X

    RAL RODRIGUES et al.

    clima marcadamente mediterrnico, designa-damente Douro e Alentejo (Freitas e Amaro, 2001; Quartau e Simes, 1995). Do complexo de espcies associadas ao ecossistema vinha em Portugal Continental, apenas as espcies Empoasca vitis Goethe e Jacobiasca lybica (Bergenin e Zanon) so consideradas pragas da vinha, ocorrendo a primeira nas regies vi-tcolas do norte e centro do pas e a segunda mais a sul (Quartau e Simes, 1995; Freitas e Amaro, 2001). O interesse prtico do conhe-cimento do padro espacial das populaes de cigarrinha-verde reside na possibilidade de estabelecer sistemas de amostragem, os quais no sero apropriados a no ser que esta dis-tribuio seja determinada no campo. Por sua vez, a determinao do tamanho da amostra uma componente chave para a elaborao de planos de amostragem em proteo integra-da das culturas, dependendo estes do grau de preciso requerido, resultando a sua dimenso do compromisso entre os objetivos de man-ter o mais baixo possvel o esforo amostral requerido e a necessidade de considerar o n-mero de unidades amostrais, que se enquadre satisfatoriamente com os requisitos do mtodo estatstico adotado.

    Este trabalho teve como objetivos: (i) es-tudar o padro espacial das ninfas de cigar-rinha-verde E. vitis pelos modelos da Lei da Potncia de Taylor e do modelo de regresso Iwao, nas castas Arinto e Vinho conduzidas nos modos de produo biolgico (MPB) e de produo integrada (PRODI); e (ii) ela-borar um plano de amostragem binomial (presena-ausncia), em alternativa ao plano enumerativo.

    MATERIAL E MTODOS

    O trabalho foi realizado em duas vi-nhas, conduzidas em PRODI e em MPB, na Estao Vitivincola Amndio Galhano da Comisso de Viticultura da Regio dos Vi-nhos Verdes, localizada no concelho de Ar-cos de Valdevez (Lat: 414844 N e Long: 824343 W). As observaes incidiram nas castas Arinto e Vinho, em ambos os modos

    de produo, e decorreram entre os estados fenolgicos cachos visveis e incio da queda da folha, no perodo compreendido entre 7 de Abril e 30 de Setembro de 2008. Em cada vinha, delimitou-se uma parcela por casta. Em cada parcela, a amostra con-sistiu no conjunto de 50 folhas escolhidas aleatoriamente com base em duas folhas por videira. Procedeu-se observao direta das folhas, contando-se todas as formas mveis de ninfas de cigarrinha-verde existentes na pgina inferior das folhas.

    Anlise do padro espacial

    A determinao do padro espacial de cigarrinha-verde foi feita atravs de dois mo-delos de regresso linear: a lei da potncia de Taylor (Taylor, 1961); e o modelo da regres-so de Iwao (Lloyd, 1967; Iwao, 1968). Tais modelos baseiam-se na relao existente entre a varincia e a mdia amostral. Para ambos os modelos, o ajustamento dos dados foi feito atravs do coeficiente de determinao (r2).

    O modelo de Taylor descreve a relao existente entre a mdia (m) e a varincia (S2) atravs de uma funo exponencial (Equa-o1):

    (1) em que: A um fator escalar, que de-

    pende do tamanho da amostra (Southwood e Henderson, 2000), correspondendo ao an-tilogartmo de a, ou seja, 10; e b o ndice de disperso. Quando o parmetro b for sig-nificativamente superior, igual ou inferior unidade, o padro espacial diz-se que , res-petivamente, agregado, aleatrio e regular ou uniforme (Taylor, 1961).

    Os parmetros A e b da lei da potncia de Taylor foram estimados atravs da anlise de regresso linear do logaritmo da varincia em funo do logaritmo da mdia, aps transfor-mao logartmica (log10) (Equao 2):

    (2) em que m nmero mdio de formas

    mveis de ninfas de cigarrinha-verde por fo-

    Log S2=log a+b log m

  • 215

    Revista de Cincias Agrrias Vol. 35, 2, jul/dez 2012, 21: 213-220, ISSN: 0871-018 X

    ELABORAO DE UM PLANO DE AMOSTRAGEM PARA CIGARRINHA-VERDE (HOMOPTERA: CICADELLIDAE) EM VINHA NO VALE DO LIMA

    lha; S2 a varincia amostral; a a interseo com o eixo dos yy e b o declive da reta de regresso.

    Para verificar se b diferiu significativa-mente da unidade, utilizou-se o teste t-Stu-dent (teste bilateral), dado pela Equao 3, aplicada a um nvel de significncia de n-2 graus de liberdade:

    (3)

    em que SEb o erro padro de b. O modelo de regresso de Iwao quantifi-

    ca a relao entre o agregado mdio de Lloyd (m*) e a mdia. Para calcular os coeficientes de regresso de Iwao, estimou-se em primei-ro lugar o agregado mdio (m*) para cada amostragem, mediante a Equao 4:

    (4)

    em que m e S2 representam respectiva-mente a mdia e a varincia para o nmero mdio de formas mveis de ninfas cigarri-nhas-verdes por folha em cada data de amos-tragem (Lloyd, 1967). A relao entre m* e m foi feita por anlise de regresso linear (Equao 5)

    (5)

    em que: a interseo com o eixo dos y e refere-se mdia do nmero de indivduos que vivem na mesma unidade amostral, sen-do denominado ndice bsico de contgio do indivduo (=0, o componente bsico o indivduo; 0 mostra que o componente bsico a colnia). O tamanho da colnia (agrupamento) dado por +1.

    o declive da reta, que indica se os agregados esto distribudos de maneira uniforme (1) (Iwao, 1968; Southwood e Henderson, 2000).

    Para verificar se e eram significativa-mente diferentes de, respetivamente, zero e um, utilizou-se o teste t-Student (teste bila-teral), dado pelas Equaes 6 e 7 aplicadas

    a um nvel de significncia de n-2 graus de liberdade :

    (7)

    onde SE e SE so o erro padro de res-pectivamente e . Para valores de =0 e =1 o padro considerado aleatrio, pelo que segue a distribuio de Poisson.

    Para verificar se existiam diferenas entre os declives das retas de regresso ob-tidas a partir de ambos os modelos utiliza-dos, utilizou-se o teste t-Student (teste bi-lateral) para o nvel de significncia de 5%.

    Relao entre a percentagem de folhas ocupadas e o nmero mdio de formas mveis por folha

    A determinao do nmero de formas mveis de cigarrinha-verde por folha (amos-tragem enumerativa) um processo moroso e que se pode tornar impreciso para densida-des elevadas, dada a forte mobilidade que o inseto apresenta. Por esta razo, estudou-se a possibilidade de realizao de um mtodo de amostragem presena/ausncia (amostra-gem binomial), atravs do estudo da relao entre a percentagem de folhas ocupadas e o nmero mdio de formas mveis de ninfas de cigarrinha-verde por folha, de forma a redu-zir o custo da amostragem sem prejuzo para a fiabilidade e preciso do mtodo.

    Para tal, estudou-se a rel