Arary Marconi** RESUMO - scielo.br · trução de estereogramas, onde são pré-fixados os pa...

of 12 /12
O MÉTODO ANALÍTICO APLICADO A PIROXÊNIOS* Arary Marconi** Ibrahim Octávio Abrahão** RESUMO O método analítico é aplicado na locali- zação da indicatriz ótica de piroxênios, em secção delgada, na platina universal. Para cada secção, foram efetuadas 8 operações de extinção, com φ = 45°, 135°, 225º e 315° e com θ = 20° e 30°· A conclusão principal é que o método analítico pode ser usado como processo de rotina no levantamento das pro- priedades óticas desses minerais. INTRODUÇÃO Jã se demonstrou, em trabalhos anteriores (ABRA HÃO, 1968, 1974), que o método analítico é, para plagioclãsios, um instrumento viável de rotina na determinação do ângulo axial, quando empregado em certas condições: 30° para a inclinação θ no eixo E-0 da platina universal e múltiplos de 45° para as rotações φ efetuadas no eixo V-E. A extrapolação da aplicação do método pode ser recomendada para nú * Entregue para publicação em 29.12.1978. ** Departamento de Solos, Geologia e Fertilizantes, da E.S. A. "Luiz de Queiroz", USP.

Embed Size (px)

Transcript of Arary Marconi** RESUMO - scielo.br · trução de estereogramas, onde são pré-fixados os pa...

O MTODO ANALTICO APLICADO A PIROXNIOS*

Arary Marconi** Ibrahim Octvio Abraho**

RESUMO

O mtodo analtico aplicado na locali-zao da indicatriz tica de piroxnios, em seco delgada, na platina universal. Para cada seco, foram efetuadas 8 operaes de extino, com = 45, 135, 225 e 315 e com = 20 e 30 A concluso principal que o mtodo analtico pode ser usado como processo de rotina no levantamento das pro-priedades ticas desses minerais.

INTRODUO

J se demonstrou, em trabalhos anteriores (ABRA HO, 1968, 1974), que o mtodo analtico , para plagioclsios, um instrumento vivel de rotina na determinao do ngulo axial, quando empregado em certas condies: 30 para a inclinao no eixo E-0 da platina universal e mltiplos de 45 para as rotaes efetuadas no eixo V-E. A extrapolao da aplicao do mtodo pode ser recomendada para n

* Entregue para publicao em 29.12.1978. ** Departamento de Solos, Geologia e Fertilizantes, da E.S.

A. "Luiz de Queiroz", USP.

nerais que apresentem caractersticas ticas prxi mas de plagioclsios, ou seja: minerais incolores, de baixa birrefringncia, no pleocricos e de bai xo relevo. Qualquer tentativa de aplicao do m-todo a minerais que no apresentem esses caracte-res pressupe o risco de envolver desvios desconhe cidos e, portanto, resultados duvidosos. Em face dessas consideraes e tambm de se restringirem as modernas pesquisas sobre o assunto aos trabalhos dos autores, decidiu-se pesquisar a validade do me todo quando aplicado ao grupo dos piroxnios.

A escolha desse grupo de minerais e facilmente justificada pela sua importncia como minerais de rochas, sendo, ao lado de plagioclsios, consti-tuinte essencial de basaltos e diabsios, rochas que tambm vm sendo pesquisadas pelos autores.Des sa forma, a determinao das caractersticas ti-cas, indispensveis no estudo mineralgico e petro grafico dessas rochas, poder contar com um novo mtodo auxiliar, que se tem mostrado preciso e de fcil aplicao.

REVISO DE LITERATURA

Os principais aspectos que devem ser menciona-dos em uma breve reviso bibliogrfica sobre o as-sunto so:

O mtodo analtico foi desenvolvido por CHO-MARD (1934), que demonstrou sua generalidade, mas no pode torn-lo operacionalmente vivel.

A viabilidade prtica foi demonstrada por ABRA HO (1968, 1974) para plagioclsios, onde o mtodo se revelou eficaz e de fcil aplicao, quando usa do com um programa para computador (ABRAHO & G0-DOY, 1971).

MARCONI & ABRAHO (19 7 7 a, b) tornaram a apli-cao do mtodo ainda mais simples, mediante a cons

truo de estereogramas, onde so pr-fixados os pa rmetros, que so levantados na platina universal.""

Outros trabalhos de ABRAHO & MARCONI (19 75 a, b ; 19 76) mostram que o mtodo analtico deve se constituir em um recurso de valor na microscopia de polarizao, tanto no estudo de minerais uniaxials como biaxiais.

MATERIAIS MTODO

Foram utilizadas 10 seces delgadas de pirox-nios, sendo 6 orientadas cristalograficamente, de piroxnios previamente conhecidos e 4 de seces delgadas ao acaso, identificados em lminas de ro-chas. Os dados experimentais foram levantados com platina universal Leitz, de 5 eixos, no microscpio modelo SY, utilizando-se a objetiva UM-2 e hemisf-rios com ndice de refrao 1,648.

0 levantamento dos dados seguiu o seguinte es-quema experimental, aplicado a cada uma das seces estudadas:

A seco foi levada a uma de suas posies de extino (posio de extino inicial) , estabeleci-da como mdia de 8 medies.

Executaram-se, em seguida, as 8 operaes de ex tino que resultam da combinao de = 20 e = = 30 com = 45, = 135, = 225 e = 315. A escolha desses valores justificada porque os mltiplos de 45 so os que melhores resultados produziram para plagioclsios (ABRAHO, 19 74) e os estereogramas disponveis foram construdos para es ses valores e = 30 (MARCONI & ABRAHO, 1977a). A incluso de = 20 deve-se necessidade de estu-dar um possvel efeito de refrao. Para cada ope-rao (, , ) , o ngulo de extino foi deterir nado como mdia de 4 medies.

Determinou-se a posio da indicatriz tica e o ngulo 2V pelo programa de computador (ABRAHO & GODOY, 19 71) , efetuando-se as 8 solues possveis que permitem e .

Calculou-se, para cada , o valor do determi-t1 + t 2 t 3 + t 4

nante de controle = * + 5 , teori h + tt2 h + t 3 t 4

camente nulo. Determinou-se a posio da indicatriz pelos me

todos tradicionais e o valor do ngulo 2V pela me-dio direta, sempre que os eixos ticos eram ac-cessveis.

RESULTADOS DISCUSSO

Os dados resultantes do esquema experimental descrito so os que constam da Tabela 1.

Na obteno desses resultados, observou-se que a qualidade da extino nem sempre era a melhor possvel, ocorrendo leve extino ondulante. Na determinao das posies dos eixos ticos, quando accessveis, posio exata de extino permanen-te foi freqentemente incerta, muito mais difcil de ser estabelecida do que o simples valor de um ngulo de extino.

Com os dados da Tabela 1, obtiveram-se os valo res da Tabela 2, atravs do programa para computa-dor. Os valores dos ngulos diretores e do ngulo 2V so a media das 4 determinaes possveis de , para cada .

O exame dos resultados mostra que os valores ob tidos para 2V L pelo mtodo analtico e pelo mtodo tradicional so muito concordantes. Isto represen-ta uma vantagem evidente para o mtodo analtico, uma vez que, alm de ser operacionalmente muito mais simples e seguro, no se defronta com proble-mas de accessibilidade dos eixos ticos, em posi-es particulares da secao, como acontece com os indivduos 2, 3, 5 e 6

As posies obtidas para as direes dos eixos ticos sao mostradas nas Figuras 1 e 2, para =20 e = 30, respectivamente.

Os valores de calculados (Tabela 1) permitem, tambm, uma observao conclusiva: de um modo ge-ral, os valores de para = 20 so menores que para = 30, o que sugere um efeito de refrao, indicando que inclinaes maiores que 30 devem ser evitadas.

CONCLUSES

A concluso principal que o trabalho permite, nas condies em que efetuado, a de que o mtodo analtico pode ser aplicado na determinao de pro-priedades ticas de piroxenios, como um procedimen-to de rotina simples e seguro. Recomenda-se que se empreguem ngulos mltiplos de 45 nas rotaes e que a inclinao no seja superior a 30.

SUMMARY

THE ANALYTICAL METHOD APPLIED TO PYROXENES

The analytical method is applied in locating pyroxene optical indicatrices, in thin sections, in the universal stage. Eight extinction operations were carried out for each section, with = 45, 135, 225 and 315. The main conclusion is that the analytical method may be used as a routine procedure in determining the optical properties of these minerals.

LITERATURA CITADA ABRAHO, I.0., 1968. Contribuio ao estudo do mtodo anal

tico de Chomard. Tese Livre-Docncia, ESALQ, Piracicaba, 132 pp.

ABRAHO, I.O., 1974. Determinao de 2V em plagioclsios pe lo mtodo analtico, com valores de mltiplos de 45. Anais ESALQ, Piracicaba 31:19-33.

ABRAHO, I.O.; GODOY, C.R.M., 1971. Soluo para computador do mtodo analtico de Chomard. Anais da ESALQ, Piracica ba, 28: 227-234.

ABRAHO, I.O.; MARCONI, ., 1975. Determinao analtica da indicatriz tica de minerais. Anais da ESALQ, Piracicaba, 32: 73-79.

ABRAHO, I.O.; MARCONI, ., 1975. Aplicao do mtodo anal tico a indicatriz uniaxial. Anais da ESALQ, Piracicaba, 32:309-317.

ABRAHO, I.O.; MARCONI, ., 1976. Tabela para localizao do eixo tico de minerais uniaxials em seco delgada. An. Acad. brasil. Cinc. 48:547-554.

CHOMARD, L., 1934. Thorie et pratique de la mthode Fdorow. Proced classique et mthode analytiq gnrale. Annales des Mines, Paris, 5:153-218.

MARCONI, .; ABRAHO, I.O., 1977. Mtodo analtico para le-vantamento da indicatriz tica de minerais: soluo este reogrfica. An. Acad. brasil. Cienc. 49(3): 414-426.

MARCONI, A.; ABRAHO, I.O., 1977. Aplicao da soluo este reografica do mtodo analtico na determinao da indica-triz tica de plagioclsios. An. Acad. brasil. Cienc. 49 (3): 427-433.